The differentiation of the Brazilian peasantry and its struggles for citizenship (podcast and proceedings)

Two book expositions

A stand at the Biennale del Libro de S. Paulo. Picture by Luca Fanelli

Visiting the Biennale del Libro de S. Paulo [Biennal Book Fair of S. Paulo] and comparing with the Salone Internazionale del Libro di Torino [Turin International Book Show]. In S. Paulo there are much more pious publisher, spiritualism-related publisher, and some publisher that are also vendor. In Turin there were much more little publisher.

To sail in a see of book is always great!

Maureen Bisilliat exposition in S. Paulo

If I had to choose tree Maureen Bisilliat pictures, among the ones displayed in the exposition (organized by the Instituto Moreira Salles at the SESI’s Galeria de Artes, in S. Paulo, Brazil) one would be the Cartola‘s portrait (Cartola em casa, morro da Mangueira, 1969. Rio de Janeiro, RJ ); Cartola is one of the samba fathers, he appears thin, as consumed by a strong enthusiasm, but smiling, the cigarette smoke designing a strange mask in his face; the brilliant pink dominates the front of the scene, where a brown background hosts some symbols of the singer, like the guitar (pink, with its opposite light green, the colours of the Mangueira traditional Rio school of samba).

The brown is the main colour of the series vaqueiros (Vaqueiros no sert ão do Ceará, 1969. Ceará, Brasil) ; the image impressed me the most, is a portrait , where the man hat is of a reddish brown, as his face itself: smoothed by the same winds and the same tanning. This monochrome face stands against a monochrome pale blue background, far from the violent black & white of the picture from the book Bahia amada Amado .

Here the fishermen’s features disappear against the shiny sea, lightened by the sun, and the men are black shadows within a dazzling light; there is not any moral meaning: they, the shadows are coming to catch from the light the fruit of the light: a fish that, shining, the central fisherman offers to the observer.

Among these extremes, the crabs catcher (from the essay Caranguejeiras, i.e. crabs catcher, of 1968) . Here a man mingles with the mud that wrap up him, and where he was swallowed to catch some cancer he is now handling. A grey statue occupies the scene: an ambiguous grey indeed, with pearl-coloured nuances.

More about Maureen Bisilliat:

IV Certified brazil fair

Today I visited the IV Feira Brasil Certificado, in São Paulo, promoted by the Imaflora (Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola), the Amigos da Terra – Amazônia Brasileira, the IMAZON – (Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia), the FSC – Forest Stewardship Council and the the RAS

Flooded forest in the Renascer protected area

There were big and small companies, and social enterprises, all certified by bodies related to the Forest Stewardship Council (FSC).

The five steps towards FSC certification, according to his FSC user-friendly guide tu FSC certification for smallholders are:

  1. Contact the certification body
  2. Chose certification body
  3. Certification assessment (a certification audit takes place to assess the operation’s qualifications for certification)
  4. Certification report
  5. Certification decision (if the certification decision is positive, you receive the FSC certificate; if the audit revealed that your operation is not yet full in compliance with FSC requirements, then you will be asked to provide evidence of your implementation of the corrective action requests).

But how a village or community is far from be able to carry out this long, difficult and expensive process alone?

Carinval with the Agora Vai samba team

Happy times dancing with the people of the Agora vai “bloco”, surfing in the city full of water, as this year lyrics says.

This year the lyrics was:

O clima do planeta tá bem louco
Quando chove é um sufoco, é um deus nos acuda
Por causa desses gases poluentes
Minha tia está demente, minha sogra ficou surda (BIS)

Tem muita água na terra da garoa
Vendi o meu Chevette, vou andar só de canoa (BIS)

Mas se a canoa virar… Chuá!!!
Tudo bem, tudo legal
Vou me encher de purpurina
Vou desfilar no Agora Vai de fio dental (BIS)

Vem mergulhar na multidão
Pega a minha prancha e vem surfar no Minhocão (BIS)

Seminário Amazônia: Desafios e Perspectivas da Integração Regional

Nestes dias estou participando do Seminário Amazônia.


Após grande procura, estão encerradas as incrições gratuitas para o Seminário Internacional “Amazônia: Desafios e Perspectivas da Integração Regional”. O encontro de autoridades e especialistas no tema é uma realização do Centro Brasileiro de Estudos da América Latina, deste Memorial, em parceria com a Academia Brasileira de Ciências e a Universidade de São Paulo. Ele se realiza na Biblioteca Latino-Americana Victor Civita, nos dias 16 e 17 de novembro.

Entre as questões que serão enfrentadas, temos os desafios do desenvolvimento sustentável da Amazônia, as relações comerciais e a colaboração científica e tecnológica entre os países amazônicos (entre eles, além do Brasil, o Peru, Colômbia, Equador e Venezuela), as políticas científicas e de inovação, os desastres ecológicos e as chamadas fendas sociais.

O desenvolvimento sustentável da Grande Amazônia, um espaço transfronteiriço que abrange nove países sul-americanos, é um dos grandes desafios do nosso tempo e para enfrentá-lo é essencial que adotemos estratégias e políticas públicas integradas envolvendo o esforço conjunto dos estados e respectivas sociedades nacionais que hoje compartilham essa imensa região de importância planetária.

Diante das escalas envolvidas e da complexidade das características naturais, econômicas e sociais amazônicas, é essencial que essas políticas conjuntas priorizem, ao máximo, investimentos maciços em ciência e tecnologia como fator essencial para introduzir e consolidar ali as bases de um desenvolvimento de novo tipo.

Está comprovado que os avanços científicos são atualmente essenciais para gerar alternativas nos sistemas produtivos e na educação em geral, bem como representam fontes de inovação que contribuem para superar as desigualdades sociais. Além disso, as inovações tecnológicas, contextualizadas e implementadas de forma apropriada localmente, podem contribuir para conservar os recursos naturais, utilizá-los economicamente de modo racional e contribuir decisivamente para a geração de oportunidades de renda para as comunidades locais da região.

Que modalidades de políticas públicas – e particularmente as científicas – melhor contribuirão para atingir esses objetivos? Que formas de aplicação/descoberta/inovação podem prevenir e reduzir impactos ambientais e, ao mesmo tempo, elevar os padrões de qualidade de vida das populações da região? De que modo os governos nacionais e a comunidade internacional podem empreender esforços visando a plena integração das suas estratégias e ações para a região e com isso torná-las mais eficientes para enfrentar esses desafios?

Essas são algumas das questões que devem ser abordadas e refletidas durante o seminário organizado pela Academia Brasileira de Ciências e o Centro Brasileiro de Estudos da América Latina, da Fundação Memorial da América Latina, “Amazônia: Desafios e Perspectivas da Integração Regional”.

Os conferencistas e debatedores convidados apresentarão as suas visões sobre esses temas, a partir das suas experiências como dirigentes e estudiosos de instituições públicas e privadas que tratam de políticas públicas voltadas para a integração regional da Amazônia sul-americana, tendo como foco esforços de cooperação nos campos da ciência, tecnologia, inovação, economia e relações internacionais.

Programa
16 de novembro
09:00 – 10:00 Abertura (Autoridades) e Conferência Inaugural (Bertha Becker)
10:00 – 13:00 Mesa 1: Diversidade Sócio-cultural e Integração Sul-americana
Coordenação: Maria Manuela Carneiro da Cunha (Univ. Chicago) / Francisco Pyianko
• Adalberto Veríssimo (Imazon)
• Adriana Ramos (Instituto Socioambiental);
• Ana Valéria Araújo (Fundo Brasil de Direitos Humanos)
• Elaine Elisabetsky (UFRGS)
• Margarita Benavides (Instituto del Bien Común – Peru);

13:00 – 15:00 Almoço
15:00–18:00 Mesa2:Amazônia: Desafio Científico e Tecnológico para o Século XXI
Coordenação: Adalberto Val (INPA) / Carlos Nobre (INPE)
• Guilherme Leal (Natura)
• Jorge Almeida Guimarães (CAPES)
• Luciano Coutinho (BNDES)
• Luz Marina Mantilla (Instituto Amazônico de Investigaciones Científicas – Colômbia)
• Sergio Machado Rezende (Ministério da Ciência e Tecnologia)

17 de novembro
9:00 – 12:00 Mesa 3: Ciência, Tecnologia e Inovação como Motores de um Novo Modelo de Desenvolvimento para a Amazônia
Coordenação: Roberto Dall’Agnol (UFPA) / Ima Vieira (Goeldi)
• Fabio Scarano (UFRJ)
• Lúcio Flávio Pinto (Jornal Pessoal)
• Maurílio Monteiro (Secretaria de Desenvolvimento Ciência e Tecnologia do Pará)
• Roberto Waack (AMATA S.A.)
12:00 – 14:00 Almoço
14:00 – 17:00

Mesa 4: Arranjos Multilaterais e Dimensões Estratégicas da Integração Sul-Americana
Coordenação: Bertha Becker (UFRJ) / Tatiana Sá (Embrapa)
• Lia Osório Machado (UFRJ)
• Manuel Picasso (Organização do Tratado de Cooperação Amazônica)
• Mauro Marcondes Rodrigues (Banco Interamericano de Desenvolvimento)
• Wanderley Messias da Costa (USP)

17:00 – 18:00 Conferência de Encerramento

Informações
E-mail: eventoscbeal@memorial.sp.gov.br
Tel.: (11) 3823-4780

Memorial da América Latina
Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664
Metro Barra Funda – São Paulo – SP
Entrada pelos Portões 1 e 6
Estacionamento (pago), com entrada pelo Portão 8

Fonte: Centro Brasileiro de Estudos da América Latina


Seminário Regional Sudeste de Construção do Conhecimento Agroecológico

Participação à este seminário.

Local: Auditório da Biblioteca Central (Abertura e apresentação de trabalhos)

Período: 13/10/2009 a 15/10/2009
Horário: 08:00 h
Público-Alvo: Produtores Rurais Quilombolas Indígenas Estudantes Técnicos Pesquisadores Professores
Coordenador: IVO JUCKSCH
Telefone de Contato: 3899 1075
Promoção:
DPS-DEPARTAMENTO DE SOLOS
Departamento de Educação
Associação Brasileira de Agroecologia
Centro de Tecnologias Alternativas da Zona da Mata – CTA-ZM