Libri citati ne La scelta della terra

Luisa Accati, Se i contadini siano soggetti politici: un dibattito su «The Journal of Peasant Studies», Movimento operaio e socialista, 4, 1977.

M. Ali Khan, Harris-Todaro model, The Macmillan Press Limited, London II, 1987.

Paul Bairoch, Storia economica e sociale del mondo. Vittorie e insuccessi dal XVI secolo ad oggi, Einaudi, Torino 1999.

Corrado Barberis, Le modèle italien de l’exode agricole, Études Rurales, 1962.

Corrado Barberis, Famiglie senza giovani e agricoltura a mezzo tempo in Italia, Angeli, Milano 1979.

Corrado Barberis, Le campagne italiane dall’Ottocento a oggi, Laterza, Roma – Bari 1999.

Corrado Barberis, Teoria e storia della riforma agraria, Vallecchi, Firenze 1957.

Stéphane Beaud, Mic Pialoux, Des ouvriers sans classe. Cette casse délibérée des solidarités militantes, Le Monde diplomatique, 2000.

Gilson Alceu Bittencourt, Valter Bianchini, Estudos de sistemas agrários na região sul do Brasil, FAO/INCRA, Curitiba 1998.

Marc Bloch, I caratteri originali della storia rurale francese, Einaudi, Torino 1973.

Jacques Chonchol, Systèmes agraires en Amerique latine. Des agricultures préhispanique à la modernisation conservatrice, Iheal, Paris 1995.

Concrab, Caderno de Cooperação Agrícola n. 5. Sistema cooperativista dos assentados, , São Paulo 1998.

Concrab, Caderno de Cooperação Agrícola n. 6. A emancipação dos assentamentos. Os direitos e os cuidados que os assentados devem ter, , São Paulo 1998.

Joe Foweraker, The Struggle for Land. A Political Economy of the Pioneer in Brazil from 1930 to the Present Day, Cambridge University Press, Cambridge MA 1981.

David Goodman, Agricultural Modernization, Market Segmentation, and Social Structures in Brazil, CEDLA, Amsterdam 1988.

Marvin Harris, Town and country in Brazil, Norton, New York 1971.

Klaus Hayning, Principales Enfoques sobre la Economìa Campesina, Cepal Review, apr., 1992 .

Alistair Hennessy, The friontier in Latin American History, Edward Arnold, London 1978.

Albert O. Hirschman, Exit, voice and loyalty : responses to decline in firms, organizations, and states, Harvard university press, Cambridge (MA) 1970.

Eric Hobsbawm, Peasant and politcs, Journal of Peasant Studies, 1, 1973 .

Eric Hobsbawm, Il Secolo breve, Rizzoli, Milano 1995.

Luciano Iacoponi, Analisi economica della ruralità, Studio Editoriale Fiorentino, Firenze Quaderni 1997-VII, 1997.

IBGE, Censo Demografico. População e Habitação – Censos Econômicos. Agrícola, Industrial, Comercial e dos Serviços. Série Regional. Parte XVIII – Paraná, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Rio de Janeiro 1941.

IBGE, Censo Demografico: Estado do Paraná, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Rio de Janeiro 1950.

IBGE, VII recenseamento geral – Paraná, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Rio de Janeiro 1960.

IBGE, Censo demografico – Paraná, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Rio de Janeiro 1970.

IBGE, Censo demografico – Paraná, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Rio de Janeiro 1980.

IBGE, Censo demografico do Brasil – [Dados gerais]- Paraná, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Rio de Janeiro 1991.

IBGE, Censo demografico do Brasil – Mão de obra – Paraná, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Rio de Janeiro 1991.

INCRA, Documento senza nome [Projectos de colonização e de assentamento criados], , s.l. [Curitiba] 2000.

CRUB and Universidade de Brasília INCRA, I Censo da Reforma Agraria no Brasil, , s.l. [Brasília] 1997.

Ipardes, As migrações e a transformação da estrutura produtiva e fundiaria no Paraná, Ipardes, Curitiba 1983.

Ipardes, Dinâmica Demográfica da Região Sul. Anos 70 e 80, Ipardes, Curitiba 1997.

Ipardes, Indicatores e mapas tematicas para o planejamento regional, Ipardes, Curitiba 2000.

Cristóbal Kay, Riforma agraria, La Nuova Italia, Firenze VI, 1979.

Maria de Lourdes Urban Kleinke, Marley Vanice Deschamps, Rosa Moura, Movimento Migratório no Paraná (1986-91 e 1991-96): origens distintas e destinos convergentes, Revista paranaense de Desenvolvimento, 95, 1999 .

David S. Landes, A che servono i padroni? Le alternative storiche dell’industrializzazione, Bollati Boringhieri, Torino 1987.

Marisa Valle Magalães, O Paraná e as migrações – 1940 a 1991, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte 1996.

Reginaldo Sales Magalhães, Mapa do desenvolvimento rural na região sul, , Curitiba 1997.

José de Souza Martins, Não há terra para plantar neste verão. O cerco das terras indigenas e das terras de trabalho no renascimento politico no campo, Vozes, Petrópolis 1986.

José de Souza Martins, Os camponeses e a política no Brasil, Vozes, Petrópolis 1986.

Karl Marx, Forme economiche precapitalistiche, Editori Riuniti, Roma 1970.

Leonilde Sérvolo de Medeiros, História dos movimentos sociais no campo, Fase, Rio de Janeiro 1989.

Leonilde Sérvolo de Medeiros, Maria Valéria Barbosa, Mariana Pantoja Franco, Neide Esterci, Assentamentos rurais. Uma visão multidisciplinar, UNESP, São Paulo 1994.

Leonilde Sérvolo de Medeiros, Sérgio Leite, Perspectivas para a análise das relações entre assentamentos rurais e região, NEAD, 2000.

MST, Programa MST – Brasil 1997-1999, , 1996.

MST, Reforma Agrária: uma luta de todos, , 1996.

MST, O MST e a Educação, , 1998.

MST, Bernardo Mançano Fernandes, Caderno de Formação n. 30. Gênese e desenvolvimento do MST, , São Paulo 1998.

MST, Clodomir Santos de Morais, Caderno de formação n. 11. Elementos sobre a teoria da organização no campo, , São Paulo 1986.

Zander Navarro, Sete teses equivocadas sobre as lutas sociais no campo, o Mst e a reforma agrária, Vozes, Petrópolis 1997.

Giacomina Nenci, Le campagne italiane in età contemporanea. Un bilancio storiografico, Il Mulino, Bologna 1997.

Pedro Calil Padis, Formação de uma economia periférica: o caso do Paraná, Hucitec, S?o Paulo 1981.

Luisa Passerini, Storia orale. Vita quotidiana e cultura materiale delle classi subalterne, Rosemberg & Sellier, Torino 1978.

James Petras, Latin America: The Resurgence of the Left, New Left Reviw, 223, 1997 .

Francesco Piva, Contadini in fabbrica, Edizioni Lavoro, Roma 1991.

Giuliano Procacci, Le lotte di classe in Italia all’inizio del secolo XX, Editori Riuniti, Roma 1970.

Franco Ramella, Terra e telai, Einaudi, Torino 1984.

Paulo Rocha, Políticas Públicas Sociais. Um novo olhar sobre o orçamento da União 1995/1998, Inesc (Instituto de Estudos Socioeconômicos), Brasilia 1999.

Édina Schimanski, Formatos organizacionais dos assentamentos do MST – Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra: al Cooperativas de Produção Agrícola – CPA’s. Estudo de caso: COPAVI – Paranacity – Paraná, s.e., Curitiba 1998.

Teodor Shanin, Defining Peasant. Essays concerning Rural Societies, Expolary Economies, and Learnign from the Contemporary World, Basil Blakwell, 1990.

Lygia Sigaud, Des plantations aux villes: les ambiguïtés d’un choix, Études Rurales, 131-132, 1993 .

Cimone Rozendo de Souza, O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra no Paraná: da conquista da terra à coletivização dos assentamentos, , Curitiba 1998.

João Pedro Stédile, A reforma agrária e a luta do MST, Vozes, Petrópolis 1997.

João Pedro Stédile, Bernardo Mançano Fernandes, Brava gente. A trajetória do MST e a luta pela terra non Brasil, Fundação Perseu Abramo, São Paulo 1999.

Paul Thompson, Problemi di metodo nella storia orale, Rosemberg & Sellier, Torino 1978.

João Carlos Sampaio Torrens, Alianças e conflitos na mediação política da luta pela terra no paraná. O movimento dos trabalhadores rurais sem terra – 1978/90, , Rio de Janeiro 1992.

Ruy Christovam Wachowicz, Historia do Paraná, Editora Gráfica Vicentina Ltda., Curitiba 1988.

Eric Wolf, Paesant wars of the Twentienth Century, Harper & Row, New York – Evanston – London 1969.

Charles H. Wood, José Alberto Magno de Carvalho, The Demography of Inequality in Brazil, Cambridge University Press, Cambridge (UK) 1988.

Odila Silvia Knobbe Zani, A conquista de um espaço para a produção: o caso da Fazenda Santa Maria – Paranacity – PR, Universidade Estadual de Londrina, Londrina (PR) 1994.

Neusa de Castro Zimmerman, Os desafios da organização interna de um assentamento rural, UNESP, São Paulo 1994.

 

Note: most of the bibliography items are available on the internet; if you do not find some, please contact me.